Fábia Schnoor

 

 
 

 

Fábia Schnoor (n. 1976), mora e trabalha no Rio de Janeiro, tem formação em artes visuais, arte educação e design. Mais recente, Schnoor participou do curso História e Tempo: História e Cultura da Memória, na PUC-Rio, aprofundando questões acerca da memória e do tempo, temas predominantes em seus trabalhos e estudos. Hoje, Schnoor é representada pelo Escritório de Arte Martha Pagy (RJ).

Nos últimos anos, as obras da artista foram exibidas em diversas exposições no Brasil e no exterior, como “Residual Benefits” no Instituto de Arte Contemporânea de Phoenix (EUA), e “Noite Azul Elétrico, na Galeria Mendes Woods (SP)—um show em grupo curado por Ricardo Sardenberg.

Em 2014 a artista foi Indicada para a quinta edição do prêmio PIPA.

Fora isso, Schnoor faz a série de intervenções urbanas, intitulada “Hand Made”, que toma lugar em muitas cidades incluindo Rio de Janeiro, Salvador, Paris, Amsterdam, Londres e Basel.

Em seu trabalho, “Traças, Pontos e Linhas”, a artista utiliza imagens de um livro antigo sobre animais que, com o tempo, foi comido e marcado por traças. A artista imagina novos sentidos a partir dos insetos e cria ocupações gráficas e geométricas sobre as páginas, conectando em caneta, ou fio de linha, um furo a outro. A justaposição da imagem orgânica dos animais com as linhas geométricas cria novos significados e relações espaciais.

Em antecipação à feira PARTE, que ocorrerá do dia 8 à 12 de Novembro no Clube A Hebraica, a 55SP selecionou junto com a artista três obras  da série “Traças, Pontos e Linhas” que se tornam uma edição exclusiva.